Bem-vindo ao Blog do Caminho das Folhas.

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

a consciência

 Para comemorar o Dia da Consciência Negra, dois seguranças de mercado no RS mataram a pancadas a um negro. Não sei o motivo da altercação se houve, mas a covardia já motivou o afastamento dos dois. Sim, vão responder a processo, mas o morto está morto. 

Era meu irmão-de-branco, tocador de tambor no terreiro. Me sinto enlutada como cidadã e como umbandista.

Está mais do que em tempo de exigir Ficha Limpa dos seguranças de mercado, e mais ainda, entrevista com psicólogos. São demais os atos violentos e criminosos praticados por eles em suposta defesa da propriedade alheia. Mataram, lembro, só no Rio pré- pandemia, a um rapaz acompanhado da mãe que fizera uma pergunta, à cachorrinha mascote de outra loja, e agora isso, dois contra um, o que no pátio do recreio se aprende que é errado; nem o rapaz que acabava de pôr o pé no mercado nem a cachorra haviam apresentado qualquer ameaça ou intenção de roubar coisa que fosse, e nem isso justificaria a violência. Não são pagos para exercê-la; e estes são só os casos de que melhor lembro.

O sempre surpreendente vice-presidente declarou que não há racismo no Brasil; escolheu mal o momento. Recentemente lembrei aqui que a governadora interina de SC é filha de pais nazistas. Racismo, venha de quem venha e direcione-se a quem se direcione, é nojento sempre.

Essa noticia ofuscou o brilho de outra, referente ao Camboatá, de que falarei noutra hora.



quarta-feira, 11 de novembro de 2020

quero falar de uma coisa...

 adivinha onde ela anda.. Pois é, Milton, por sobre a minha cabeça anda um garotinho de cinco anos, barulhento como todos os garotinhos de cinco anos, filho de, digamos assim, ultra-conservadores.

E aqui é um bairro onde o panelaço demorou muito acabar e revive periodicamente. Tantos foram ontem os absurdos presidenciais, "parar a vacina é mais uma que [ele] ganha",  " se falha a saliva, se recorre às armas" e aguardar o aval do derrotado para saudar o vencedor, que claramente ontem seria mais uma dessas ocasiões especiais. 

Muitas vezes o tal pirralho gritava pela janela com os que protestavam, e sempre lhe mandavam calar a boca. Ontem ouço no silêncio uma vozinha aos brados. Fora ele, fora ele! e respondi, Foooora!! A vozinha se debruçou na janela da sala e insistiu, o panelaço explodiu e no final o guri ainda gritou de dentro da sala dos pais, Fora Fascistas!!  Era a grande ambição de sua vida..

É claro que o pequeno não tem a informação nem mesmo o conceito pra entender o que grita. Não é (ainda?) um herói da resistência. Mas os desmandos do Planalto (vai declarar guerra aos Estados Unidos? foi isso mesmo, presidente?)  já cansam até os apoiadores que de algum raciocínio ainda sejam capazes. E o casal desiludido permitiu que o menino soltasse o grito. 

Vão ficar apenas os pentecostais e neo- mais teleguiados, e estes pastores que os teleguiam se tornam a cada dia mais inimigos da nação. E quanto ao pirralho, que Deus o guie!



segunda-feira, 9 de novembro de 2020

lá e cá

 Não tinha acompanhado de tão perto a trajetória dessa gente pra saber especificamente o horrendo pormenor, mas hoje li que manifestantes nos EUA, há coisa de um ano, gritavam "Os judeus não tomarão nosso lugar". Lembro do que veio a seguir, o  futuro ex-presidente  declarou que havia "gente boa dos dois lados".

Bem plausível que ele seja antissemita, além de tudo o mais. Não, em absoluto, que todo descendente de alemão seja, mas no caso dele a reação que teve sugere. Bem, supremacistas brancos  também não gostam de judeus. Faz sentido.

Pois bem, em Santa Catarina a governadora interina é filha de um nazista que inclusive teve problemas com a Justiça por ventilar as suas opiniões. Não uma vítima até prova em contrário inocente, como o dono ou donos dos Bar Luiz, antigo bar Adolf, ou do Pimenta, antigo Pfeffer.  No caso deste senhor não existem dúvidas. Agora a filha dele ocupa o lugar do governador afastado por suspeita de corrupção e acena alegremente para o entorno mais jovem do ocupante do Alvorada. Que acena de volta.

Bem, por enquanto temos a caneta e as pernas para ir votar dia 15. A caneta é imprescindível na hora de assinar. O mesário não pode compartilhar a sua desta vez. Até se tivermos um prefeito ruim, bons vereadores limitarão o seu poder. Pena que só podemos escolher um.


domingo, 1 de novembro de 2020

criancice?!

 O ex- mackenzista incumbido de destruir o Meio Ambiente gosta de ofender usando apelidos. Estes apelidos provêm da sua infância, uma Terra sem Males a que sempre parece recorrer.

O general de cabelos brancos é Banana de Pijama ou Maria Fofoca. Um provém dos pátios de recreio, e é às vezes masculinizado em Mário Fofoca. O rapaz manteve o feminino para incomodar mais. Já o outro alude a um dos desenhos animados mais chatos de que tenho notícia. Pela mesma época nasceu o South Park; existia vida inteligente no mundo da animação, mas não se trata da qualidade artística dos filminhos e sim da qualidade infantil dos insultos.

O presidente da Câmara é Nhonho, um personagem gordo do Chaves. Nunca vi o Chaves, conheci o Chapolín Colorado, grata surpresa nascida no nosso continente, como as revistinhas do Condorito. Chaves, não. Dizem que era meio bobo. O sinistro do Meio Ambiente também.

A esse garotão um tanto bochechudo, que tira foto inclinado meigamente no ombro presidencial, confiou-se o cuidado de terra, água, planta e ar, como a uma raposa o cuidado do galinheiro. Se estivesse perto deixaria tachinhas nas cadeiras dos que discordam. Como não está, xinga. O único general que protestou já está fora do governo, em artigo elegante e erudito, além de indireto. 

Os demais engolem sapos. Deve fazer parte do plano governamental de destruir o meio ambiente.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

"quem tem inimigo não dorme, levanta pra vigiar"

Esse trecho de um ponto de Umbanda nos cai como uma luva.

Muito justificável o país inteiro estar pendente das eleições, os mais politizados das decisões na Bolívia e no Chile, e muitos nem tão politizados das eleições norte-americanas (NEM um pio...por quem sois!.. solta-se o grito depois se for o caso). E soltei mesmo, gritando Viva o Chile! pela janela às oito e meia em ponto ontem segunda...

 Além de tudo queremos saber dos incêndios, da pandemias e do Natal, que vem bom ano mau ano, e como este tem sido difícil; nesse contexto o representante do governo que não é o da cueca milionária defende nova Constituição, entre outros porque essa aqui proporciona "muitos direitos". 

Estão no seu papel. Invertendo o que ocorreu no Chile, a nossa de 88 representou a volta do país ao poder civil. O nobre parlamentar quis espelhar aqui o que ocorreu lá, porém não há a menor base legal, dizem os que entendem de leis. Mas o objetivo foi claro, e as redes sociais continuam desinformando apesar dos esforços do Tribunal. Não, até onde se vê, na proporção de dois anos atrás, mas não cessaram, não deixaram de destilar o seu veneno.

Então com eleição, Natal se aproximando, pandemia que não acaba, guerra da vacina e tudo mais não vamos esquecer o discursinho do moço.

E só pra vermos que a loucura impera alhures também, vimos a embaixadora das Filipinas ser chamada de volta por agredir uma doméstica. Muito bem. Só que o governo de lá quer agora saber como o furo jornalístico foi possível. Pretende reforçar a segurança do local, a próxima agirá sem testemunhas.   

Vamos preparando a caneta pro dia 15.. não poderemos usar a do mesário.

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

todos somos professores de História

 Los buenos empezamos a cansarnos, declarou Mafalda numa de suas tirinhas.

Os democratas forjaram uma prisão para si de que precisam sair em nome da democracia e sem danos a esta.

Lá atrás quando ainda havia o governo Mitterrand na França a sua esposa e não pouca gente defendia o direito sagrado das mulheres muçulmanas usarem o véu. Só que o véu descambou com o passar dos anos para a revindicações como a/o burquíni, o certificado de virgindade, as repetidas tentativas de realizar excisão em hospital (pagas pelo Seguro Social, certamente) e mui concretamente mulheres  com o rosto velado de preto tirando foto de identidade. Culminou com o hediondo massacre no Charlie Hebdo e sinagoga.

Recentemente puseram uma bomba onde funcionava o jornal, sem saber que faz algum tempo já se mudou para lugar não revelado ( seria, parece, um bunker adaptado, e sem dúvida é preciso pensar nas vidas de todos.) O terrorista confirmou que pretendia explodir o jornal.

Oportuno lembrar da tentativa de envenenar os cariocas na Olimpíada. A polícia desbaratou a quadrilha amadora, dez capiaus e um cabeça, de vestes branca e barrete, filho de imigrantes e que assim retribuía a acolhida. Dizia, Foi minha a ideia, ia acabar com todos vocês cães infiéis, e mais um monte de turista judeu.

Agora decapitam professor em pleno dia. Ninguém leva a cabo um crime desse sem ajuda (Claude Lanzmann explicou que são precisos 3 homens no mínimo) e a polícia francesa sabe disto.

Aos criacionistas terraplanistas só falta a faca para chegar lá. Violência contra terreiros já empregam. Antes que no globo inteiro o extremismo impere, a lei deve proteger aqueles que criaram uma armadilha em nome da democracia. Respeite-se a quem respeita os outros. E quanto aos imigrantes, adequem-se ao país onde estão. Sua crença vai só até onde começa a minha vida. Todos somos Samuel Paty. E preferimos não ser degolados.


quarta-feira, 14 de outubro de 2020

malas Artes

 Embu das Artes fica perto da capital paulista, de uma represa, de um grande parque natural. 

O prefeito atual é do partido do bispo-sobrinho que se defende com "guardiões" e os seus secretários, correligionários do governador fluminense, o Afastado. De um modo geral não são pessoas que se preocupem muito com parques naturais. Nem com Artes. Diz que se preocupam com "pautas de costumes", pois não?

Deveriam portanto estar rezando, ou orando como preferem dizer. Mas o ex-secretário de Cultura, candidato a vereador, e um amigo do mesmo partido, bebiam num boteco quando estourou uma discussão com PMS que também estavam lá.

Essa bancada dos moços tem afinidade com a bancada da Bala, o que até hoje não foi muito explicado, a não ser por vagas alusões a "defender a família e os valores". São os primeiros a dizer que muitas vezes é a mesma coisa.

Isso pra dizer que estavam armados. PMs normalmente, quando a trabalho, e por obrigação, também. A briga foi feia. PMs costumam atirar muito melhor do que jovens alcoolizados, da política ou não. Saldo da briga, um policial ferido na perna, o candidato morto e o amigo com morte cerebral.

Eu queria saber que espécie de moral esse povo acha que tem.