Bem-vindo ao Blog do Caminho das Folhas.

sábado, 15 de junho de 2019

das fobias, das psicoses

Homofobia foi equiparada legalmente a racismo. Mas o mandatário supremo (ficam as minúsculas) não concorda. Explica o porquê: prejudica o homossexual, ficará mais difícil de conseguir emprego, o patrão (forçosamente hétero na visão dele) terá receio de ser processado. E se por exemplo alguém diz ao homossexual que o hotel está cheio, e ele descobre depois que havia sim um quarto, processa o dono do hotel.
Não sei se a lei permite ao dono alugar a quem quer e prefere. Mas já vislumbramos a quem o mandatário ia preferir não alugar.
E emenda que por isso é que era bom um juiz evangélico no STF, para coibir semelhante absurdo..
Ah tá.

Bem, o maluco "da facada" foi internado num manicômio judiciário e se for um dia dado por são irá para o presídio comum. Mas o mandatário não se conforma e "ia ligar pro advogado dele". Terá mais de um, porém um destes, aliás uma, concordou plenamente que o autor da facada deva ser internado e assinou o parecer.

Já  governador lamenta não poder pedir à ONU licença pra mandar um míssil e explodir a favela onde viu imagens de traficantes.
Governador, traficante armado em favela não é só na que o senhor viu, não. Em todas ou quase. Em raríssimas o comércio ilícito se faz sem armas à vista. Nem é de agora. Meados dos anos 90 subia eu o Dona Marta (não, não ia à boca) e atrás da primeira esquina à esquerda havia um bando de garotos mais baixos do que eu portando fuzis maiores do que eu. Diante da casa da saudosa Tia Maria do Jongo que acaba de falecer, em Madureira, poucos anos depois disso circulavam outros garotos de arma na mão. A mãe até denunciou um deles para que ele saísse do  tráfico.
Então o ilustre não entendeu nem as raízes nem as ramificações do problema. Eu concordo com ele que seja um. E quem acha que bombardear favela resolveria é digno de assistir gargalhando à destruição da placa da Marielle, grande empoderadora de jovens favelados, gargalhadas essas dadas pelo nobre governador.



sábado, 1 de junho de 2019

vieses

Diz o presidente que está na hora de haver um evangélico no STF. Não esá não, senhor. Como foi rebatido por magistrados e jornalistas, a condição tem de ser não o gênero, religião ou cor da pele mas sim a capacidade.
Barbosa não entrou porque era negro (talvez, em 1950 não entrasse , sendo negro, nem com os diplomas e conhecimento que possui). Isso já dizem, muito melhor do que eu.
Mas por que o presidente sai-se com essa justo agora?
Bem, a tal bancada evangélica tende a não gostar da excessiva flexibilização de posse e porte de armas. Não combina muito com caridade cristã, verdade? Um afago desses torna a pílula digerível.
E naturalmente se for anticonstitucional e não deixarem, os vilões estão já apontados.
Mas acredito também que haja outro motivo, ao que o ex-capitão reagiu de bate-pronto: o vazamento de informação um tanto delicada dois dias antes, sobre o tio da sua esposa. Que segundo o que vazou está preso por crimes comuns e é integrante de milícia.
Agora aliás se entende o afinco  familiar em defender paramilitar.
E mais uma vez o afago demonstra o quão boa gente é a pessoa...

Mas vamos combinar uma coisa, o vocábulo cristão (o moço se declarou ontem cristão, querendo dizer evangélico e sendo católico) foi encampado pelos pentecostais e neos, e de forma incorreta. Todo católico, ortodoxo ou romano é cristão. Isso é como os adeptos do presidente dizerem que eles são brasileiros e os outros não.
Não sou católica mas se fosse não estaria periodicamente reclamando do abuso, estaria escrevendo para o Papa e fazendo um escândalo.  Ademais me parece que os espíritas cardecistas e  consideram cristãos e assim não poucos umbandistas.
Então o bom ex-capitão não nos venha com demagogias. Que vai parecer "viés ideológico".

quarta-feira, 29 de maio de 2019

café pequeno?

As soluções do presidente sempre têm algo de errado no aspecto da legalidade. Amenizou o decreto das armas mas permanece inconstitucional. Para dar um exemplo.
Resolveu pôr, ou fazer de conta que punha, panos quentes nos ânimos dos seguidores mas depois de ter incentivado. Agora convoca os três importantes nomes que vimos para o seu sempiterno café da manhã, e não compraria um carro usado de nenhum dos quatro.
Nem o da Câmara nem muito menos o do Senado e ainda menos o magistrado. E muito menos ainda...
Meus botões pensaram, - Não é bem assim que as coisas vão para a frente,. Mas acontece  que nem é legal o pacto proposto, leio. Não é apenas canhestro e esquisito, tem aspectos qu ferem a lei.

Alguns colunistas analisaram os atos de domingo com bem menos otimismo do que outros.Mas o que deixa de cabelos em pé foi a notícia curitibana, divulgada por um deles, que os manifestantes subiram os degraus de uma universidade para arrancar a faixa que dizia "Educação Livre".
E foram aplaudidos.
Na educada Curitiba, ou na Curitiba que foi educada ou tinha tal fama.
É mais do que tempo de todos os que votaram no capitão, sem contudo desejarem ver achincalhados valores democráticos, abrirem os olhos e se demarcarem. Do Oiapoque ao Chuí.



sexta-feira, 24 de maio de 2019

cabeça de papel

Mata soldado, cabeça de papel; mas que vergonha, soltaram do quartel.
Mata soldado, mãozinha no fuzil, se está meio perdido atira no civil.
Quanto soldado com o nome no jornal. Nove soldados, vergonha nacional.

domingo, 19 de maio de 2019

os anjos vão dançar jongo

Tia Maria do Jongo, Vó Maria da Serrinha, essa mesma senhora bonitona se foi. Também aos 98 anos não foi surpresa,
Ainda esta semana saiu citada no jornal a respeito de crianças no jongo. Opção polêmica de Mestre Darcy, esse já nos deixou em 2001; mas que salvou o jongo, o da Serrinha em todo caso.
Há gente que pensa que todo jongo é da Serrinha e gente que pensa que todo floral é de Bach. Não há porém dúvida que o renascer do jongo da Serrinha favoreceu o renascer do jongo salgueirense, quase morto perto da virada do século e que brotou das cinzas há poucos anos.
Favoreceu também não a continuidade, pois ia muito bem das pernas, mas a divulgação do jongo da serra fluminense e paulista e a existência de festivais. O jongo como se sabe se expandiu com os escravos bantos; Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais.
Esse renascer específico na Serrinha teve um preço: a teatralização do jongo local, com a entrada de instrumentos como o violão, e a permissão e mesmo estímulo aos impúberes; não se permitia pois o jongo pertence a Exu.
Cada vez mais distante da curimba e cada vez mais teatralizado, haja vista as roupas de palco que  há anos deixaram de ser brancas, o jongo da Serrinha tinha sofrido uma espécie de cisão, com jovens mais comprometidos com tradição formando o seu próprio grupo. Que até onde tenho notícia não pretendia subir em palco e não subiu.
Tia Maria era católica, não sentia falta das tradições mais religiosas da dança, e seu coração se alegrava quando via um garoto ou garota crescer e continuar a dançar o jongo nas rodas.
Mas venerava as Almas, cultuadas tanto pelo catolicismo como pela Umbanda.
Agora que se encantou, que ela própria é uma Alma, olhe pela "proteção ao jongueiro novo, pro jongo não se acabar!" 
E na sua grande generosidade, ensine os anjos a jongar.




segunda-feira, 13 de maio de 2019

triste de maio

Pouco há que se comemorar nesse Treze de Maio. Menos porque foi ontem o dia das Mães e o coração coletivo ainda sangra por mortos recentes, escandalosamente abatidos.
Duas viúvas, uma já mãe e a outra futura, e livrando-se (até agora) por um triz de ter de provar que os companheiros não eram bandidos. Mas entre perícia, relatos de testemunha e um morador que filmou a cena, cai por terra a versão do catador armado com Uzi ou o que fosse.
O Exército precisa assumir o erro, não basta manter encarcerados os soldados (que nem isso queriam fazer, viva as duas juízas militares que  decidiram); é essencial o contato com as famílias não apenas para desculpar-se, como para assumir alguns custos.
Além disso muitas balas erraram o alvo e perfuraram automóveis e lojas. Por acaso não houve mais mortes. Tiros porcos, como definiu o vice-presidente. Mas a qualidade do tiro é o de menos no caso.
Estas vítimas são exemplo de como o armamentismo não soluciona nada.
Que os santos todos possam proteger crianças, inocentes e a terra em que vivemos, vista por alguns como galinha dos ovos de ouro em vez de ser reverenciada. Aí está o calor absurdo para  época do no, demonstrando a triste verdade do aquecimento do planeta.
Mas será que esses engravatados sentem calor, em seus escritórios refrigerados o ano inteiro?

sexta-feira, 26 de abril de 2019

bancos e brasis

Não tive acesso à publicidade para o BB que circulou diz que  por uma quinzena, apenas vi algumas fotos e a notícia.O filmete desagradou ao Mandatário e o responsável pela criação foi simplesmente demitido. Ainda não há a Rainha Negra para dizer - Cortem-lhe a cabeça! - e a execução  sumária foi simbólica.
A idéia era atrair público jovem, então o profissional pôs em cena tatuados, negros e negras jovens, homens de brinco e cabelo comprido, por aí. Desagradou.
Pois então.

 E não reparei na época mas este foi o segundo entrevero presidencial com o BB, que pretendia montar um curso ou oficina de diversidade há uns tempos. Foi obrigado a cancelar mas antes disso o distinto senhor produziu uma frase, reproduzida pelo Globo hoje e que não resisto, a carne é fraca e a sintaxe alheia pior, a copiar:
- Um conselho que eu dou a vocês é, se porventura, alguém que for aprovado no concurso e for exigido esse diploma, você pode entrar na Justiça que tu vai ganhar. Se bem que eu vou tentar junto ao BB para que evite isso..-

Bem, a diversidade assusta muito, ao que se vê, e opiniões divergentes mais ainda.