Bem-vindo ao Blog do Caminho das Folhas.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

na rio branco 20 anos atrás


Além do crescimento da intolerância e da violência no país, lamenta-se a morte sob tortura de um opositor na Venezuela do senhor Maduro (pois que caia então) e a do grande jornalista Kashoggi no seu consulado em Istambul.
No melhor dos casos "um interrogatório que deu errado" como diz agora o governo saudita. Interrogar?! quem ia buscar um documento após se informar por telefone!?  Kashoggi foi diversas vezes traduzido e publicado no "Globo".
Mas suscita uma versão de sorriso o que saiu com foto e tudo, no JB de vinte anos atrás, que reproduz hoje Hildegard Angel, filha de quem se sabe e que já escrevia na versão antiga do diário:
em agosto de 1998, o candidato da bala à Presidência agrediu uma mulher pelas costas quando era deputado!
Ele não negou a agressão mas disse que a agredida é quem tinha começado a discutir com uma correligionária dele, que apenas lhe tomou as dores.
Bonito, certo?
Tem mais.


A mulher se dirigiu ao IML mas não pôde realizar o exame de corpo de delito porque certamente alertado pelo deputado, o funcionário fechara mais cedo naquele dia...

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

"cem flores", você sabe o que foi?

Um período breve na China de Mao em que diziam, Que cem flores desabrochem.
Atividades culturais e liberdade da imprensa eram estimuladas.

Aí quando todos já sabiam quem era quem deslancharam a Revolução Cultural que matou milhares.
Muitos de nós nasceram ou pelo menos cresceram  em democracia. Estamos acostumados  dizer o que pensamos. Nos bairros as pessoas já evitam falar muito com quem não conhecem bem. Esse é o primeiro efeito.

Bem, o "Economist" voltou a publicar que o candidato da bala representa um risco. Obrigada "Economist"! E o que é mais surpreendente, Mme Le Pen lascou pau no mesmo moço porque em alguma postagem ele a citou  como a uma política semelhante a ele.
Mme Le Pen criticou com fúria as posições misóginas e ainda declarou que de extrema-direita será ele, ela não, o que não deixa de surpreender. Mas enfim, temos então a Le Pen .. à esquerda do boi sonado.
Que nos valha a Virgem de Aparecida cujo dia cai hoje!

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

primeiro, tiraram o Amor de nossa bandeira..

Primeiro tiraram o amor, melhor dizendo não deixaram que nascesse com ele. Você deveria saber essa história de cor e salteado e se não sabe pergunte ao Macalé que é especialista.
Depois... eles vêm tirando o verde (e o amarelo e até o azul; só o Cruzeiro do Sul segue incólume).
Agora se apropriaram da bandeira toda.
A bandeira é nossa, de cada um de nós e não de uma facção.
Quero minha bandeira de volta!

terça-feira, 2 de outubro de 2018

companheira, me ajude que eu não posso andar só...


Alhos e bugalhos não se podem comparar, laranjas e melancias também não.  Até na minha família há os que equiparam um candidato radical ao outro.
Gente, foram 21 anos de ditadura militar. Matar é pior do que roubar. E o governo que matou também teve os seus larápios. Estas são as eleições dos mal informados, dos que olham apenas a telinha. Mas há os que leem jornais. Não é racional, nos moldes e proporções que estamos vendo, o ódio ao partido que tem o principal representante  atrás das grades; e em quem pelo menos no primeiro turno espero não ter de votar.
Isso se houver mais de um turno.
Não anulem o seu voto, manifestem-se a favor da sociedade civil e contra o ódio.

A frase lá em cima foi ouvida na passeata das mulheres, de múltiplas tendências. E vale repeti-la.
Companheira, me ajude que eu não posso andar só; eu sozinha ando bem mas com você ando melhor.